Logo
Ginástica Artística Masculina Ginástica Artística Feminina Ginástica Rítmica Ginástica Aeróbica Esportiva Ginástica de Trampolim Ginástica para Todos Ginástica Acrobática
 
Você está em: Inicial > modalidades > ginastica-para-todos > historia.php



Índice   |   História   |   Informações Técnicas   |   Inscrições   |   Provas   |   Regulamento   |   Resultados

Ginástica para Todos - História

Por Luciana Menezes

As atividades físicas têm demonstrado, através da história,  ser um reflexo das necessidades sócio-culturais de cada população, considerando-se claramente a sua localização geográfica (FÉDÉRATION INTERNATIONALE DE GYMNASTIQUE- FIG, 1991).

A origem da ginástica encontra-se na Grécia Antiga, onde era praticada pelos saltimbancos, acrobatas e junambulescos. Posteriormente, os egípcios  antigos, denominados nos circos ”ginastas”, introduziram, na idade média, em castelos medievais e torneios, verdadeiros festivais de habilidades e danças, entretendo os senhores feudais e o próprio povo (BARROS & NEDIALKOVA, 1999).

Busto, Mazzio, Marzequine Filho & Campos (2002) complementam que, os antigos gregos, ao praticarem a ginástica, faziam-na como atividade física e não apenas como forma de treinamento militar.

A FIG (1991, p. 47) expõe que: “a busca por antecessores hipotéticos é ilusória. Somente a partir do século XVIII, inicia-se realmente o desenvolvimento da ginástica, tendo sido feita  primeiramente para as pessoas e posteriormente pelas pessoas”.

No século XVIII destacam-se quatro escolas que demarcam as distintas formas de se trabalhar as atividades físicas, especialmente vinculadas a evolução da ginástica. A Escola Inglesa, satisfaz suas necessidades através do trabalho com jogos, atividades atléticas e esportes. A Escola Alemã apresenta como destaque as idéias pedagógicas de Guts Muths (1759-1839). Outro destaque importante deve-se a evolução da ginástica nos países nórdico, em especial à Escola Sueca, ocorrida através da divulgação das idéias de Guts Muths por Nachtegall (1777-1847) na Escandinávia, posteriormente, Enrique Ling (1776-1839) com os conhecimento adiquiridos de Nachtegall, cria a ginástica corretiva. Na Escola Francesa destaca-se o caráter militar, aplicada por Amorós (1770-1848) e o ecleticismo de Demeny (1850-1917) (LANGLADE & LANGLADE, 1970).

A F.I.G. é a organização mais antiga e com maior abrangência internacional na área da Ginástica. Está subordinada ao Comitê Olímpico Internacional (COI) e é responsável pelas modalidades gímnicas competidas nos Jogos Olímpicos. O objetivo daquele órgão é orientar, regulamentar, controlar, difundir e promover eventos na área da Ginástica. Tem sua origem, em 7 de abril de 1921, a partir da admissão de outros países no quadro das Federações Européias de Ginástica (Fédérations Européennes de Gymnastique-FEG) (FIG, 1991).

Atualmente, a F.I.G. é composta de 6 modalidades competitivas (Ginástica Olímpica Masculina, Ginástica Olímpica Feminina, Ginástica Rítmica, Ginástica Aeróbica Esportiva, Ginástica Acrobática e Ginástica de Trampolim) e a Ginástica Geral que tem caráter demonstrativo.

A introdução da modalidade Ginástica Geral, juntamente com a Ginástica Rítmica, no Brasil, teve seu início no ano de 1953, conforme apresentado por Santos & Santos (1999, p. 10) no trecho a seguir:

A Ginástica Geral foi introduzida no Brasil, mais especificamente no Rio de Janeiro, em 1953, pela professora húngara  Ilona Peuker e, ainda neste mesmo ano, a convite do Ministério da Educação e Cultura ministrou cursos de Ginástica, do qual participaram professores de vários estados brasileiros, fato que proporcionou a primeira oportunidade de difusão desta modalidade no nosso país.

Segundo Santos & Santos (1999), a Confederação Brasileira de Ginástica (C.B.G.) foi fundada em 1978, após o desmembramento da Confederação Brasileira de Desportos (C.B.D.).  Atualmente, as seguintes modalidades são vinculadas a C.B.G.: Ginástica Rítmica, Ginástica Artística Masculina, Ginástica Artística Feminina, Ginástica Geral, Ginástica Aeróbica Esportiva, Ginástica Acrobática e Ginástica de Trampolim.

A presença da Ginástica Geral como um comitê específico dentro da estrutura da FIG a partir de 1984, vem demonstrar a importância deste fenômeno de massa que envolve um incontável número de praticantes em todo o mundo, ultrapassando em larga escala o total de atletas das modalidades competitivas dirigidas pela mesma federação.

A Ginástica tem sido representada nos Jogos Olímpicos oficialmente nas modalidades Ginástica Artística Masculina desde 1908 em Londres, a Ginástica Artística Feminina desde 1928 em Amsterdã e a GRD desde 1984 em Los Angeles. Sem caráter competitivo, a Ginástica Geral tem sempre abrilhantado as Cerimônias de Abertura dos Jogos, caracterizando-se como um dos pontos altos destes eventos, onde a criatividade, a plasticidade, a expressão corporal se fazem presentes na participação sincronizada de um grande número de ginastas.


AABB Tijuca     Giro - Escola de Ginástica de Rio das Ostras     Flamengo
Federação de Ginástica do Estado do Rio de Janeiro ® Política de Privacidade   /   Publicidade   /   Mapa do Site       Contato       Facebook       Youtube
Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia